sexta-feira, 6 de março de 2009

Vídeo do projeto de recuperação de margem fluvial postado no dia 28 de fevereiro de 2009.

video

terça-feira, 3 de março de 2009

PALIÇADA

É uma estrutura linear, aplicável quando se pretende obter a consolidação superficial de taludes com declives suaves. Tem um método construtivo bastante simples, onde se sobrepõem vários troncos de madeira por trás de fortes estacas verticais previamente cravadas no terreno.

A realização desta obra surgiu na sequência da construção de um muro de suporte vivo. Mais uma vez deixo um agradecimento ao Patrício!
Esta foi fácil, mas mais virão...

Em baixo apresenta-se um esquema exemplificativo da construção da paliçada.


segunda-feira, 2 de março de 2009


PARA DESCONTRAIR UM POUCO!!!


Preserve!!! Assim poderemos continuar
vendo cenas engraçadas como esta!!!


video

hehehehehehehehehehehehehehehehe

domingo, 1 de março de 2009

Que tal plantar uma árvore em sua cidade?

Se você acha que sua cidade está ficando muito triste, com poucas plantas e muitas construções, saiba que não é difícil fazer sua parte para começar a ter um meio ambiente mais verde aí no seu bairro.

Se você mora em edifício... que tal fazer pequenas plantações sobre o ultimo andar?
Isto pode evitar Ilhas de Calor!!! Sabia?


Aqueles canteiros que ficam abandonados, sem que ninguém plante nada por muitos anos são o local ideal. Procure saber junto à prefeitura informações sobre a licença para o plantio e sobre o paisagismo local. Em seguida você deve saber quais as espécies adequadas para aquele local. A preferência é sempre por árvores nativas do Brasil.

Conforme a árvore cresce você vai desfrutar do enorme prazer de ser o pai de uma árvore brasileira.

O MEIO AMBIENTE AGRADECE!

sábado, 28 de fevereiro de 2009

RECUPERAÇÃO DE MARGEM FLUVIAL

Aqui vos deixo alguns esquemas fotográficos onde se pode ver como foi feita a recuperação de uma margem numa linha de água com recurso a técnicas de engenharia natural. A área recuperada tem uma área aproximada de 200 m², e como se pode verificar pelas fotografias o contraste com a outra margem é evidente.

A construção foi feita por mim próprio e por Patrício Freire, a quem agradeço muito, pois sem sua vontade e disponibilidade a concretização destas obras não seria possível. Quero aqui também deixar um agradecimento muito especial a Carlos Braire pela ajuda que nos veio prestar um fim-de-semana, ao Sr. Américo Lespoa por ter acreditado no nosso projeto, a Carlos Lima pelo apoio moral e finalmente à Mafalda, à D. Irene e D. Lúcia pelas merendinhas... hehe

LOCAL
Rio dos Sinos, Campo Bom - RS

DATA
Março/Abril de 2008

TÉCNICAS DE ENGENHARIA NATURAL
- Grade Viva
- Enrocamento
- Hidrossementeira



SAUDAÇÕES VERDES!!!




sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Vivemos o fim de uma era. O processo civilizatório do qual somos protagonistas está chegando ao seu encerramento, e, esse ciclo, já dá sinais que novas formas de se viver virão. A sociedade da produção em massa, da poluição, do lixo, dos gazes-estufa será deixada para trás. Uma nova civilização, de comunidades sustentáveis ligadas em rede já dá seus sinais. A grande questão que precisamos responder rapidamente é como fazer essa transição. Como reorganizaremos a sociedade em comunidades sustentáveis se as pessoas dizem querer ser "ecológicamente corretas" mas não querem mudar em nada os seus hábitos? Se elas continuam a fazer de suas vidas uma rotina que produz e é produzida em série, sem respeitar os limites de cada ser humano e do ambiente que elas estão inseridas...

A vida e a produção em série, de um ponto de vista ambiental, são incompatíveis.

Como ajudar as empresas que vendendo produtos químicos e fazendo comerciais com crianças saudáveis brincando na natureza, destróem o meio ambiente? É preciso desmitificar as mercadorias, os hábitos, as crenças. Mostrar ao mundo a incoerência dos fatos. E claro, apontar caminhos, senão corretos, no mínimo melhores de se trilhar. Dentro do possível, esse blog dá uma pequena contribuição fazendo parte dessa clarificação. Ele, através da ciência e do conhecimento procura revelar aquilo que o senso comum deixa escapar, tanto da insustentabilidade da vida vivida hoje, quanto da sustentabilidade da vida que virá amanhã. Ele existe para colocar a ciência a serviço de empresas e governos que realmente desejam conseguir atravessar as mudanças rápidas e implacáveis que viveremos no futuro próximo. Não haverá espaço para hipocrisia das empresas que anunciam projetos ambientais de alguns poucos milhões de reais enquanto faturam centenas de milhões produzindo mercadorias não recicláveis. É necessária uma mudança estrutural. Inclusive da noção do que é valor agregado e do que é lucro. Uma empresa petroquímica investe em cinema, em preservação ambiental, em escolas, mas emite quanto de gás estufa na atmosfera? Quem vai pagar a conta dos milhões de desabrigados que o derretimento das geleiras irá causar?

Energia limpa. Pequenas comunidades sustentáveis. Produção personalizada. Integração da vida aos ciclos naturais. Respeito às limitações de cada um. Igualdade de oportunidades. São coisas que sabemos estar corretas mas que não acontecem. Não acontecem mas são tecnicamente viáveis e possíveis. Falta a sabedoria de usar aquilo que se sabe. No mundo de hoje as pessoas se medem pelo que têm. É através do consumo que elas preenchem o vazio de suas vidas criando uma noção de conforto material que esconde uma pobreza de espírito. Nada contra o dinheiro. Ele é necessário. Mas no mundo que virá

o consumo desenfreado será condenado moralmente (por ser ambientalmente insustentável e piorar a vida da maioria) e as pessoas serão medidas pelo que são. Isso trará para humanidade um novo grau de justiça social.

As empresas que quiserem sobreviver a essa revolução que acontecerá em pouco tempo, precisarão saber usar a ciência para se transformarem. Rever sua estrutura organizacional, sua missão, seus objetivos. Esse blog tentará mostrar como essa transformação é possível.

QUE VENHA O FUTURO!